Será “BOICOTE?” FioCruz entrega 13 milhões de vacinas a menos do combinado

O grande investimento do governo brasileiro na produção de vacinas foi na Fiocruz. Em meados de 2020, decidiu-se pela produção de 200 milhões de doses da vacina Oxford em 2021, com 100 milhões em cada semestre. Em setembro, o governo liberou R$ 2 bilhões para que a Fiocruz pudesse produzir o insumo IFA no Brasil, sem precisar importá-lo da China, o que aumentará ainda mais a produção.

Para a produção inicial o IFA foi adquirido da China e deveria ter chegado ao Brasil em dezembro, permitindo que as primeiras doses da vacina de Oxford estivessem prontas em fevereiro. O insumo não chegou e só foi entregue pela China em março. Nesse período, não se viu um alerta da Fiocruz para a mídia nacional, informando do atraso da China e, em consequência, atraso no início da produção. Seria uma forma mais clara de pressionar o Ministério da Saúde para interceder junto ao governo chinês, tentando agilizar a entrega do IFA. Mas não! A Fiocruz preferiu iniciar ataques e até escalou a pesquisadora Margareth Dalcomo para ir a mídia e atacar duramente o governo. Ela chegou a fazer uma cena ridícula, ao chorar em público, dizendo que a vacina não viria mais para o Brasil. No dia seguinte, com a cara limpa, voltou aos holofotes pedindo desculpas pela cena histérica que havia promovido no dia anterior e desmentindo suas informações “mentirosas.”

Bem, chegando o IFA em março, a Fiocruz iniciou a produção da vacina. Definiu-se a data da entrega inicial, só que não entregou! Houve atraso de mais de 15 dias e a Fiocruz alegou problema num equipamento de envasamento dos frascos. Muito estranho! Depois veio a promessa de produzir 1 milhão de doses por dia. O Ministério da Saúde acreditou e fez a programação, contando com essa produção significativa: 15 milhões de doses em março e 28 milhões de doses em abril. Enquanto isso, a Fiocruz liberou a velha histérica, Margareth Dalcomo, para voltar aos holofotes que ela adora, fazendo novos ataques ao governo.

A própria Fiocruz, ao invés de se concentrar na produção já injustificadamente atrasada, começou a soltar notas para a mídia, pedindo lockdown nas cidades brasileiras. Essa história de lockdown é senha da oposição violenta ao governo, que vê nele a chance de desestabilizar ainda mais o país, na tentativa de derrubar Bolsonaro. Em termos de resultado, a Fiocruz já é um fracasso industrial: até, dia 1° de abril, entregou a ridícula quantidade de 2,2 milhões de doses, ao invés das 15 milhões prometidas. Alega defeito em máquina recravadora, que ficou parada 1 semana. Ficaram 1 ano se preparando para produzir as vacinas contra Covid- 19 e agora vem com essa história de máquinas quebradas! Que excelência industrial e científica é essa? Injustificável! É BOICOTE!

Tenho defendido essa tese desde o ano passado e mais do que nunca, acredito que ela é real. A Fiocruz é quase toda composta por esquerdistas, a começar de sua presidente. Essa gente não tem o menor interesse em fazer qualquer coisa que favoreça o governo Bolsonaro. O Ministério da Saúde tem que agir e mandar investigar o que está ocorrendo na Fiocruz. Alguma coisa grave está em andamento e poderá jogar por terra o excelente esquema de vacinação que já estava programado para atender a população brasileira.

2 comentários sobre “Será “BOICOTE?” FioCruz entrega 13 milhões de vacinas a menos do combinado

  1. Esperamos que esse inquérito seja feito com rapidez e demitidos por justa causa todos os envolvidos que estejam prejudicando o povo brasileiro. São esses os genocidas.

  2. Esperamos que esse inquérito seja feito com rapidez e demitidos por justa causa todos os envolvidos que estejam prejudicando o povo brasileiro .

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.