OMS Explica Vídeo Em Que Tedros Parece Dizer Que Reforço Da Vacina “Mata Crianças”

Circula nas redes sociais um vídeo em que o diretor-geral da Organização Mundial de Saúde (OMS) aparentemente diz que países estão usando reforços da vacina para “matar crianças”. A entidade emitiu uma nota a agências internacionais explicando que a interpretação está “completamente fora de contexto” e que a confusão ocorreu devido ao forte sotaque de Tedros Adhanom, que é da Etiópia.

O vídeo em questão foi gravado durante uma coletiva no último dia 20, em Genebra, na Suíça. A entrevista completa está disponível no site da OMS, e o trecho em questão está registrado por volta dos 26 minutos e 44 segundos.

Na ocasião, Tedros falava sobre a aplicação de doses de reforço da vacina em crianças e pessoas fora dos grupos de risco. A posição da OMS é que se priorize o repasse de vacinas para países pobres que ainda não tiveram acesso aos imunizantes, em vez de aplicá-las em pessoas com menos chances de desenvolver casos graves.

Ao reiterar o posicionamento da OMS a esse respeito, Tedros teria errado ao falar a palavra “children” (crianças, em inglês), e o som teria saído como “kil”, remetendo à palavra “kill” (matar, em inglês). Segundo um porta-voz da entidade disse à BBC Internacional, o diretor gaguejou na primeira sílaba da palavra, causando a confusão.

– Ele repetiu a mesma sílaba, e saiu ‘cil-children’. Qualquer interpretação diferente dessa é 100% incorreta – destacou.

Em nota, a OMS diz ainda que a intenção de Tedros era dizer que “se o reforço for usado, é melhor que o foco seja naqueles grupos que têm risco da forma grave da doença ou morte, em vez de, como estamos vendo, alguns países dando reforço para crianças, o que não é correto”.

O posicionamento da OMS sobre vacinas infantis é que os imunizantes aprovados até o momento para essa faixa etária são seguros e eficazes, mas há grupos mais urgentes a priorizar.

POR CONTRA FATOS

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.