Mark Zuckerberg perde R$ 32,7 bilhões com crise no Facebook e queda dos apps

As ações da empresa sofreram queda brusca, de 5%, após revelação de documentos internos da empresa no fim de semana, que se acumularam com a queda dos serviços.

Cofundador e principal acionista do Facebook, Mark Zuckerberg perdeu cerca de US$ 6 bilhões – ou R$ 32,7 bilhões, em conversão direta – em patrimônio só nesta segunda-feira (4), devido à crise que a queda de aplicativos e serviços do conglomerado de tecnologia causou no mercado financeiro.

Conforme reportado pela revista “Forbes”, Zuckerberg acumula US$ 116,8 bilhões em fortuna, equivalente a R$ 637 bilhões.

As ações da empresa sofreram queda brusca, de 5%, após revelação de documentos internos da empresa no fim de semana, que se acumularam com a queda dos serviços. 

Crise

No fim de semana, o “Wall Street Journal” publicou uma série de reportagens com documentos internos do Facebook vazados pela ex-funcionária da empresa Frances Haugen. Ela era gerente de produtos e responsável por projetos relacionados a eleições. 

De acordo com os textos, o Facebook protegia celebridades em relação às regras de conteúdo e a empresa tinham plena noção de que o Instagram era um “ambiente tóxico” para adolescentes.

O posicionamento da empresa sobre os problemas encontrados foi “fraco”, segundo o jornal.

O Facebook negou todas as acusações. 

Queda global

Desde 12h45, no horário de Brasília, o Facebook, o Instagram e o WhatsApp – todos da mesma empresa – estão fora do ar. Usuários no mundo inteiro relataram falhas e não conseguem acessar os serviços. 

O CFO da empresa, Mike Schroepfer, pediu, pelo Twitter, “desculpas sinceras” a quem foi afetado pelas falhas, e disse que as plataformas “estão passando por falhas na rede”. “Nossas equipes estão trabalhando o mais rápido possível para restaurar [os aplicativos”, disse. 

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.