Deputada Graciela quer maior proteção à mulher e fortalecer a rede de apoio da Patrulha Maria da Penha

A deputada estadual Delegada Graciela, que sempre defendeu a mulher em suas ações desde quando atuava pela DDM (Delegacia de Defesa da Mulher); também quando vereadora por Franca, quer expandir ainda mais essa proteção à mulher.
Nessa semana (dia 20/07) a Delegada Graciela recebeu juntamente com o delegado Davi, suplente de deputado federal, o comandante da 1ª Companhia da Polícia Militar de Franca e responsável pela Patrulha Maria da Penha, capitão Tiago Melo.

A Delegada Graciela defende a prática de maior proteção à mulher e destacou o projeto Viva Mulher (PL 466/2019 ), que foi sancionado pelo governo do Estado e agora é Lei. Ele prevê a implantação, em ação conjunta dos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário, de um programa de reeducação dos agressores, com o objetivo de conscientizá-los e diminuir os casos de reincidência, além de se criar uma opção de pena alternativa para tais infratores.

“O Viva Mulher fará com que os agressores passem por processo de reeducação e conscientização que o ajudará a entender a importância da valorização das mulheres e as consequências que a violência contra elas pode trazer”, explicou Graciela.
Graciela e o delegado Davi já tinham demostrado a preocupação quando da visita em sua gabinete do promotor de Justiça, Claudio Escavassini.
“Como deputada estadual, me coloquei à disposição para apoiar a qualificação dos policiais militares e buscar recursos para fortalecer o trabalho deles na chamada rede de proteção às mulheres nos municípios da nossa região. Chega de violência contra as mulheres”, ressaltou Graciela.

PATRULHA MARIA DA PENHA

A reunião serviu ainda para uma amostragem do trabalho da Patrulha Maria da Penha, que a Delegada Graciela trouxe para ser implantada na sede do 15º Batalhão da Polícia Militar e completou um ano de atividade no mês de junho.

Os números apresentados indicam que 373 mulheres, com medidas protetivas, foram visitadas; 210 homens também receberam atenção da Patrulha; 17 medidas protetivas foram revogadas; 87 Boletins de Ocorrências registrados por descumprimento das medidas protetivas; 21 prisões registradas no período; e 101 ações preventivas desenvolvidas pela equipe da Patrulha Maria da Penha.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.