Bolsonaro ironiza post sobre ‘abalo’ entre MBL e Moro

Presidente não fez comentários, mas postou foto de FHC

Nesta segunda-feira (14), o perfil do presidente Jair Bolsonaro (PL), no Twitter, reagiu a uma publicação sobre um possível abalo entre o Movimento Brasil Livre (MBL) e o ex-juiz Sergio Moro (Podemos). O chefe do Executivo não deu declarações, mas exibiu uma foto do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

O tuíte que provocou a reação de Bolsonaro mostrava uma chamada da colunista Bela Megale, do jornal O Globo. Segundo a nota de Megale, integrantes do MBL trabalham para minar a candidatura de Moro após uma racha com o deputado estadual Arthur do Val (Podemos-SP).

Na foto compartilhada por Bolsonaro, FHC aparece segurando o livro Prisioneiro do Estado – O Diário Secreto do Premiê Zhao Ziyang.

Após o vazamento de um áudio com conteúdo sexista e machista de Arthur do Val, Moro decidiu “abandonar” o parlamentar. Em nota divulgada no último dia 4, Moro disse lamentar e repudiar as falas do deputado sobre mulheres na Ucrânia serem “fáceis, porque são pobres”.

O deputado estadual Arthur do Val, também conhecido como Mamãe Falei, admitiu estar “chateado” com a reação do presidenciável Sergio Moro diante do escândalo envolvendo o áudio de teor sexista do parlamentar sobre as mulheres ucranianas.

Em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, na semana passada, Arthur avaliou que, se a situação fosse inversa, ele teria uma atitude diferente da que o ex-juiz teve. Tão logo a polêmica veio à tona, o ex-magistrado da Lava Jato, que era aliado político de Arthur do Val, retirou seu endosso e garantiu que não voltaria a dividir palanque com o parlamentar.

– Eu desci do avião, já chegaram para mim e falaram: “Moro já declarou publicamente que não te apoia mais”. Lógico [que fiquei chateado], né? Nem viu o que tinha acontecido. E eu sou recebido com uma notícia dessa. Mas, eu não julgo também. Eu não posso julgar. Uma coisa é a minha sensação. A outra coisa é a realidade – disse ele.

Embora reconheça que tenha errado nos comentários misóginos, do Val disse que se sente frustrado e triste em relação ao ex-juiz.

– A minha sensação é de frustração, de tristeza da parte dele. Outra coisa são os fatos. E o fato é que nós ainda temos um país que está aí na beira de ter Lula ou Bolsonaro. Se eu estou atrapalhando a missão [de Moro], será que eu não faria o mesmo [que ele fez]? Será que faria diferente? Eu hoje te falaria diferente – assinalou.

Ele declarou, no entanto, que retirou sua candidatura ao governo de São Paulo a fim de não atrapalhar o trabalho de Moro, assim como o de seus demais aliados.

– Eu retirei a candidatura, porque eu não tenho direito de atrapalhar ninguém. Não é justo que Rubinho, Kim, Moro paguem pelo meu erro.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.