Bolsonaro: Barroso, Moraes e Fachin querem censurar redes

Para presidente, os ministros têm “interesse direto” no projeto de lei das fake News

O presidente Jair Bolsonaro (PL) ampliou as críticas aos ministros Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso e Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com o chefe do Executivo, os ministros têm “interesse direto” no projeto de lei das fake news e querem censurar as mídias sociais no Brasil.

Em vitória para o governo, a Câmara rejeitou, na semana passada, o requerimento de urgência do PL que pretende criminalizar o compartilhamento de fake news e exigir das redes sociais representação jurídica no país.

Bolsonaro voltou a reclamar da proposta de relatoria do deputado Orlando Silva (PCdoB-SP). O projeto é visto pelo Executivo como forma de cercear liberdades.

– Esse projeto tem interesse direto dos três ministros do Supremo que estão no TSE. Eles querem, sim, censurar as mídias sociais no Brasil – declarou nesta segunda-feira (11) o presidente em entrevista ao grupo O Liberal, do Pará.

Considerados por Bolsonaro como adversários, Moraes, Barroso e Fachin são os três ministros a quem o presidente se refere na entrevista.

– No Brasil, o grande problema que temos é uma parte dos ministros do Supremo – acrescentou o presidente.

O presidente evitou, no entanto, culpar o Congresso.

– Não posso culpar o Parlamento, porque ali tem gente de tudo quanto é corrente – disse.

POR: FOLHA DESTRA

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.