Ao que tudo indica a nomeação de Bia Kicis à CCJ, faz com que deputada se descabele e parta para Barraco no zap do PSL: Joice Hasselmann diz que Luciano Bivar rifou aliados

Sigla não mostra bunda, diz Bivar

Partido está sem roupa, rebate Joice

O grupo de WhatsApp dos deputados não-bolsonaristas do PSL teve uma ríspida discussão entre Joice Hasselmann (PSL-SP) e Luciano Bivar (PSL-PE), que, além de congressista, é presidente do partido.

A altercação foi recheada de palavrões e ofensas de vários níveis. Joice disse que Bivar está “se fodendo” para os deputados da sigla. Bivar fez referência a fotos de Joice de biquíni publicadas na internet.

O caso culminou com Bivar e Joice ameaçando deixar o grupo no Whatsapp, batizado “PSL Raiz”. A deputada tomou a dianteira e saiu.

“O partido baixa a cabeça e a espinha até mostrar a bunda para os bolsonaristas”, escreveu Joice. “O partido não sai de biquíni por aí mostrando a bunda para ninguém”, respondeu Bivar.

O presidente da sigla se referia à página “Bem Estar com Joice” no Instagram, onde a deputada já publicou fotos com esse tipo de traje. “O partido já tá sem roupa”, disse Joice.

A deputada afirmou que os bolsonaristas tentaram roubar o PSL e colocaram a Polícia Federal atrás de Bivar e mesmo assim têm boa vontade da cúpula do partido. E continuou:

“Já para NÓS, que fomos leais, que nos fodemos para defender sem condicionais o PSL e o presidente do partido é assim: “quem estiver desconfortável com as lambanças do PSL nos últimos anos que se mande para fora!”. MARAVILHA!!! É o preço que pagamos por defender quem está SE FODENDO para gente. Desculpem-me, mas PUTA QUE O PARIU QUE MERDA. Temos aí a prova que NÃO VALEU A PENA, QUE FOMOS IDIOTAS. É ISSO???”

Ela ainda disse que foi ingênua, assim como outros deputados da sigla. “Nos fodemos”, escreveu ela. “Lealdade, Bivar, não é se acadelar”. E declarou aos colegas haver possibilidade de se darem mal outra vez: “Se ficarmos inertes vamos nos foder de novo”.

TENSÃO NO PARTIDO

Joice acusou Bivar de ser condescendente com os filiados ao partido próximos de Bolsonaro. Alguns desses políticos foram suspensos na Câmara por atos de infidelidade partidária, mas as punições expiraram.

A deputada também acusou Bivar de ter rifado correligionários para obter uma vaga na Mesa Diretora da Câmara.

O presidente da República elegeu-se pelo PSL em 2018. Também foi responsável pelo partido ter conquistado 52 vagas de deputados federais.

Em 2019, porém, a sigla rachouBolsonaro saiu, mas deputados leais a ele tiveram que seguir no partido. Se o acompanhassem, poderiam perder o mandato porque a lei impede a saída sem motivo justificado.

Apesar de Bolsonaro cogitar voltar para o PSL para buscar a reeleição em 2022, a fissura nunca foi remendada. E teve ápice na eleição para presidente da Câmara, em 1º de fevereiro de 2021.

Bivar, de início, apoiava Baleia Rossi (MDB-SP). Mas bandeou-se para o lado de Arthur Lira (PP-AL), candidato favorito de Bolsonaro e que foi o vencedor da disputa.

Luciano Bivar chegou à 1ª Secretaria da Casa, um dos cargos mais cobiçados na Câmara graças a acordo costurado com Lira e pesselistas fiéis a Bolsonaro.

Assim, Bia Kicis (PSL-DF) ganhou a presidência da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) e Major Vitor Hugo (PSL-GO) tornou-se líder da bancada. Tem o poder de dar ou tirar protagonismo de colegas de partido dentro da Câmara.

O gancho da discussão foi fala de Felipe Francischini (PR). “Eu não consegui nem vaga na CCJ”, disse o deputado paranaense, que presidiu o colegiado de 2019 até o início de 2021.

Depois, Marcelo Freitas (MG) escreveu no grupo de WhatsApp do PSL que era importante ter o controle do partido. Joice respondeu à mensagem de Freitas da seguinte maneira: “Exatamente! Nossas cabeças, corpos, espaços foram entregues”.

“Por mais que tenhamos sido concessivos, pacificadores, democratas, não conseguimos cessar as agressões e suspeições entre os nossos e com isso nada foi entregue”, disse Bivar.

“TODOS foram condenados para garantir sua vaga na Mesa”, respondeu Joice a Bivar.

“Olhe para os lados, Bivar, veja o que sobrou para você, além de uma vaga na Mesa às custas de uma jogada péssima para todos os leais. O que você tem do lado bolsonarista? O desdém dos que tomaram tudo do partido, que riem do PSL e de nós pelos erros constantes cometidos, mas que estão dominando tudo dentro da Câmara, enquanto você finge que está tudo bem”, escreveu Joice Hasselmann.

O presidente da sigla sugeriu que Joice poderia deixar o partido, se quisesse. “Nunca tivemos partido para fazer negócio, simplesmente por ideias e por um Brasil melhor, se você continua a ter desconforto, sinta-se à vontade, como sempre te falei.”

“Sei que não falta partido para abrigar a todos, você mesmo tem planos B, C e etc…”, disse o presidente do PSL à deputada.

Joice reclama que o PSL não expulsou os deputados bolsonaristas, uma queixa que tem eco em alguns de seus correligionários. “O PSL manteve os traidores com medo de perder o fundo e o tempo de TV (o que jamais aconteceria)”, escreveu a deputada.

“Joice, pensei que você fosse jornalista, não advogada eleitoral”, respondeu Bivar.

“Pagamos regiamente nosso corpo jurídico e sempre temos retorno, até agora ganhamos todas as contendas judiciais, seguindo seus aconselhamentos, diferente do que gastamos em alguns Estados, com raríssimas exceções e tivemos míseros resultados com campanhas de candidatos”, escreveu o presidente do partido.

A parte em que se refere a resultados em campanhas é uma alfinetada a Joice. Ela foi candidata a prefeita de São Paulo em 2020. Teve 1,83% dos votos.

“Sinceramente, esse papo furado não convence mais ninguém. Os candidatos do PSL pagaram o preço pela burrice e cegueira do partido. Ninguém sabe o que é o PSL”, disse ela. “Nosso corpo jurídico tem tomado surra há muito tempo”.

“O PSL e a bancada têm sido prejudicados HÁ MUITO TEMPO. E fomos DE NOVO nessa negociação inacreditável que foi feita para que ganhássemos um único cargo na Mesa para atender o presidente e ferrar toda a bancada leal”, escreveu Joice.

“Você, me desculpe, tem sido um INGRATO”, escreveu Joice a Bivar. Ela também disse:

“Não vou aconselhar alguém com tão mais idade que eu. Mas se eu pudesse abrir uma exceção, diria: NÃO PERCA O QUE TE RESTA E SÓ TE RESTA O PSL RAIZ, BIVAR.”

Joice tem 43 anos. Foi eleita para seu 1º mandato como deputada federal em 2018, com 1.078.666 votos. Bivar, 76, foi deputado federal pela 1ª vez em 1999. Depois, suplente na legislatura 2015-2019. Foi eleito em 2018 com 117.943 votos.

“O partido ao manter-se fiel a seus deputados sofreu a força da caneta, mas isso não nos assusta, diferente da caneta da atual liderança que os assusta. Somos corredores de maratonas, não de 100 metros rasos”, disse Luciano Bivar.

Não mais discutirei esse assunto e nem mais admito essas constantes estocadas dentro do nosso próprio partido”, disse Bivar.

“Sinceramente, não tô nem aí para o que você “admite ou não”. Eu é que não admito ninguém me dizer o que posso ou não falar e pensar. Não estou numa coleira e não me permito se adestrada”, disse a deputada.

No final do diálogo, Bivar disse que não é dado a baixarias. “Peço aos administradores desse grupo que me excluam ou excluam a você”. Joice disse que não havia “uma única palavra” de baixaria em suas mensagens e saiu por conta própria.

A roupa continuou suja, Joice foi convidada a deixar a sigla, Bivar conseguiu garantir sua cadeira, os outros deputados que estiveram nos diálogos seguem quase calados. Enfim, como diz o ditado dona Joice Hasselmann _ “A inveja (mata) provoca tudo isso.”

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.